Sou Jardineiro da Esperança.
No meu jardim, me encontro com todas as flores,
que vêm a mim pedir socorro,
pedir esperança, para que não as maltratem,
pétalas choram, quando se sentem pisadas.

Choram a dor da maldade...
Vou cuidar e zelar por todas, pelos prados
encantados, onde levam os amantes a amar.
E minh'alma vai perfumar todo esse belo jardim,
para poder enamorar todos os que ali passar.

Sinto o cheiro da terra úmida da lágrima,
caída das flores, onde procuro cultivar
a semente do amor.
Procuro inebriar-me, com minhas mãos,
a fazer carinho para saudar,
todas as violetas espalhadas por esses canteiros,
de um amor sem fim...

Hoje, farei uma festa. Colocarei toda
minha alegria, neste jardim,
onde sairei dançando e voando, como
um Anjo, ao som dessa suave melodia.
Vou saciar toda minha sede nestas lágrimas,
e sair, planar, para chegar ao encontro dos
astros da floresta!...

Chega de tristeza!
Quero espalhar a esperança,
para levar carinho às flores do meu coração.
Quero ter, em meu jardim, canteiros de margaridas
e girassóis do amor, para alegrar a vida ,
para poder ser amado, com a alma plena
de luz, de onde virá um raio de esplendor e amor,
para iluminar esse jardineiro da esperança!...

Maria Aparecida Macedo
"Maria Anjinha"


 

 

 

Gráficos & Design: Crys