Era uma vez um menino falante.
Ele era um encanto e muito lindo.
Esse menino era muito espertinho.
Às vezes se metia em cada confusão!
Mas como era muito esperto!
Sempre tudo resolvia.

Mas, vejam só!
Era muito tagarela,
gostava muito de falar...
E de tanto falar e pular,
parecia um grilo alegre.
Ele saia com seus amiguinhos,
falava o tempo todo, ele era o tal!
Era o líder de todos, e todos
os meninos o amavam muito.

Ele se metia na conversa de todo mundo.
Quando ele estava no meio das pessoas,
sempre dava palpites, idéias de Grilo Falante.
Ele era um menino muito inteligente.
Em tudo ele sabia mexer,
em joguinhos ele era o tal,
montava e desmontava tudo,
mas conseguia chegar até o final.
Imaginem vocês,
até esses jogos eletrônicos o grilo sabia jogar!

Era muito esperto o meu amiguinho Grilo Falante.
Estudava muito, só tirava boas notas.
Na escola, era amado por todos.
Era um menino obediente e comportado.
Sua vovó, sua mamãe, tudo que queriam,
só chamavam o Grilo Falante.
Isso pra ele era a festa, pois aí que ele falava,
falava, sem parar...

Um dia, eu chamei esse menino,
coloquei-o pertinho de mim e disse para ele:
Veja só, meu lindo Grilo Falante,
quando você crescer, ficará um homenzinho de verdade.
Quero vê-lo sempre, como você foi em criança.
Amado por todos em sua volta.

Você, Grilo Falante!
Vai sempre estar comigo, dentro do meu coração.
Não importa da vida ser adulto.
Tenha sempre da sua alegria, a alegria de viver.
Vai, Grilo Falante, viver a sua vida, em plena liberdade.

Pule...pule, meu grilo!
Encontre em seu caminho a liberdade.
Deixe do coração falar a bondade.
Continue a falar da mentira e da verdade.
Crie da ilusão o não ter idade.
Cultive do saber a realidade de cada um.
Não esqueça do Grilo Falante!

Pule... pule, meu grilo!
A vida o espera, viva e construa seu mundo.
Mas, deixe para mim, um cantinho em seu coração!...


Para você ,meu doce Grilo Falante,
com muito carinho de sua tia,
Maria
"Mar"